quarta-feira, 3 de setembro de 2008

BORIS - In Memoriam




Primeiro o Simba que despediu-se de forma triste, magro, doente e abandonado. Por várias razões, não estive presente em seus últimos momentos e me despedi dele ainda em vida, momentos antes do instante final. Assim como você, ele foi um ser excepcional, e jamais me esquecerei daquilo que vivi com ele e por ele. Depois, somente depois, foi me dito que ele faleceu sozinho, apenas na companhia de um veterinário. Pena, não queria tê-lo deixado só, eu teria sofrido, mas teria ficado até o último instante, até o último suspiro, até a última lágrima.
Aproximadamente dois anos depois chegou a sua vez.
Sinto sua falta Boris, tenho tantas lembranças, memórias de todos os tipos. Foram uns 12 anos de convivência, risos, carinhos, você com sua cara de doce e de bravo, de ranheta e de amigo.
Talvez de alguma forma, eu seja egoísta e pense que eu, apesar de estar vivo, poderia beber do rio que se encontra no Hades para não ter lembranças dolorosas, mas isso não te honraria e também não honraria o Simba.
Então, sinto a dor da perda, a certeza de que jamais nos veremos, e que este fim deixou tanto de bom em nós durante todos estes anos. Palavras, palavras, registro o que penso e sinto sabendo que não se destina a você, mas a pessoas que eventualmente venham a ler o texto e desta forma saibam como você foi importante em minha vida e que apesar de sua ausência, tem que continuar.
O fim é o fim, nada além do fim. Nossa finitude, tão clara em momentos como os de hoje, mostram no mínimo a importância da vida e o respeito que devemos ter com todas as formas. Eu e você querido Boris, éramos de espécies diferentes, mas tínhamos muita importância em um mundo que parece não notar o valor da vida.
A imortalidade não existe Boris, mas enquanto algumas pessoas que te amaram e cuidaram de você ainda viverem, você será sempre lembrado com ternura. Não há divino, você estava no topo de qualquer divindade possível como representante da coragem de viver, apesar de limitações, castigos e maldades, que você viveu e sofreu pelas mãos de outros e ainda assim sobreviveu por tanto tempo.
Não tenho méritos, não sou digno sequer de ter tido seu afeto, mas tentei te dar o melhor que pude, respeitando as outras vidas da sua espécie que aqui residem. Lamento Boris, queria ter podido ser melhor, mas é um esforço eterno ser emancipado, evoluir, e muito daquilo que já consegui atingir, devo também a você ter existido e feito parte de minha vida.
Hoje senti sua dor, dividi seus últimos momentos tentando de alguma forma lhe mostrar que o melhor da vida já havia terminado, e que nossos últimos momentos juntos estavam para cessar.
Sem opção meu querido, não há um deus, eu não era um deus, e os limites da medicina não permitiram que nada mais fosse feito.
Meu único pedido foi terminar um sofrimento sem sentido, da forma menos dolorosa possível.
Querido Boris, você está na lista dos seres mais importantes que já conheci e por diferentes motivos, perdi.
Irei superar a perda, não terei lágrimas para sempre, mas elas surgirão às vezes em muitas das lembranças que terei durante o resto de minha vida, assim como ainda é com o Simba e tantos outros seres importantes de minha vida.
Um grande beijo amado Boris. Não nos veremos mais, mas um dia, assim como você, eu também deixarei de existir.

4 comentários:

Mariana disse...

meus queridos,
que desta finitude se faça o melhor.
não conheci o bóris, mas sou mto grata por poder ter conhecido a vc e a dani, e ainda mais grata que por meio desta amizade tenha surgido em minha vida esta criatura extraordinária que é o klaus...
um abraço bem forte, demasiado terreno para ser divino, e por isso humano e terno.

Tatis disse...

Bóris, Bóleris... A sua figura deitada em cima do carro preto, com aquela dignidade e impáfia que só os gatos grandes como você sabem ter, fica guardada na memória como a eternização do que você foi. Sempre acima, sempre em frente, até o fim. Que você finalmente descanse dessa vida que lhe foi tão dura em alguns pontos, mas tão rica de amor, cuidados e atenção em outros...

marisa licursi disse...

Que lindo...
que sincero...
que triste :(

meus sentimentos sinceros pela perda do amigo...

beijo
Marisa

dani disse...

saudade que dói... saudade eterna..e como disse o texto: enquanto eu existir, vc tb existirá...

te amo sempre